Obesidade Infantil e Juvenil

obesidade infantil e juvenil

Antigamente, criança rechonchuda era sinônimo de saúde, bem nutrida e forte, porém essa situação mudou. Atualmente, a obesidade infantil e juvenil em  transformou-se em problema sério de saúde, numa epidemia que já atinge uma parte expressiva da população nessa faixa de idade.

O excesso de peso na infância pode levar ao aumento dos níveis de gordura no sangue, da pressão sanguínea, de problemas nas articulações, no fígado, nos músculos, a diabetes, entre outras doenças.

Vale ressaltar que uma criança obesa pode se tornar um adolescente obeso com problema de saúde, começando a seguir dietas restritivas e podendo até mesmo desenvolver outros transtornos alimentares (anorexia ou bulimia). Por isso, incentive a criança desde cedo a uma alimentação saudável e à prática de atividade física; não a proíba de experimentar alimentos que teoricamente “não fazem bem a saúde”, mas explique sobre aquele tipo de alimento, afinal, a família é muito importante para a constituição de hábitos alimentares saudáveis nesta fase.

 

Dicas de uma alimentação saudável para crianças e adolescentes

alimentação infantil

  • Manter o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de idade.
  • Iniciar a alimentação complementar a partir dos 6 meses de idade e incentivar o aleitamento materno até os 2 anos de idade da criança.
  • Evitar o uso de açúcares e de sal até o primeiro ano de vida e utilizar com moderação a partir desta idade.
  • Evitar o consumo de gorduras saturadas (gordura aparente de carne, pele de frango, manteiga, frituras, banha de porco, nata, creme de leite, bacon ou toucinho, mortadela, linguiça, salame, entre outros) e de gorduras trans (gordura hidrogenada, biscoitos recheados, salgadinhos, margarinas, entre outros produtos). Leia o rótulo dos alimentos.
  • Evitar que alimentos muito calóricos fiquem ao alcance da criança; não estimular o consumo de petiscos, doces, balas, pirulitos e sucos artificiais; mostrar para a criança que existem alimentos muito mais gostosos e muito mais saudáveis.
  • Evitar o consumo de alimentos light ou diet pelas crianças; a melhor opção é educar as crianças a terem hábitos alimentares saudáveis aprendendo desde cedo a praticarem escolhas alimentares nesta faixa etária deverá ser orientado por um nutricionista.
  • Incentivar e estimular o consumo de frutas, verduras e legumes a partir dos 6 meses de idade.
  • Estimular a criança a fazer atividades físicas, como caminhar, pular, brincar de esconde-esconde, de pula-elástico, de pula corda, andar de bicicleta, de patins, de skate, de patinete, jogar futebol, vôlei, basquete, nadar ou fazer qualquer tipo de esporte.
  • Incentivar a criança a fazer uma atividade que ela goste. Dessa forma será muito mais fácil ela manter a continuidade de atividade e o resultado será muito melhor e mais efetivo.
  • Procurar acompanhar o ganho de peso do seu filho através do gráfico da caderneta de saúde da criança. Ele deverá manter um peso adequado para a sua altura.

crianca-familia-bicicleta-esporte-20110810-size-620

Voltar para o topo

Recomendados para você:

1 comentário


  1. Boa tarde MURAL.
    Eu nunca achei que criança que ficasse acima do peso fosse bonito ou fofinho, pois não consigo ver uma criança pesando mais do que deve.
    Tenho como exemplo meus sobrinhos que não comem porcaria, eles comem de tudo que for verdura, ovos, leite estes alimentos saudáveis.
    Agora quando chega final de semana eles comem um doce a mais, agora as mães dele sempre controlando, para não exceder na quantidade.
    E assim que devia ser com todas as crianças.
    Se as mães cuidasse melhor da sua alimentação não ficariam obesas.
    Gostei muito da sua matéria..
    Agradeço por ter compartilhado.
    Desejando uma ótima terça feira
    Abraços sempre.
    ClaraSol

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *